A Sentença de Morte

As palavras pareciam saltar dos lábios dela como se estivessem cobertas de chumbo, “Você só tem oito meses de vida.” No início, eu não conseguia acreditar no que estava ouvindo. Era como ter um pesadelo, mas sem dormir.

A médica continuou, “Você irá precisar de um transplante de fígado, e uma terapia intensiva à base de remédios.” Depois do choque inicial, eu rejeitei esta opção. Não! Eu me recusava a virar mais uma estatística. A hepatite C estava tentando me consumir, mas eu não iria me submeter a isso.

Na juventude, parece que tentamos sempre nos convencer de que somos à prova de bala, e que coisas desse tipo “não acontecem conosco”. Mas lá estava eu, rodeado pelos médicos e enfermeiras, sendo observado por todos eles como se eu fosse dizeres em uma lápide. Esse tipo de coisa consegue fazer com que estremeçamos desde o nosso âmago. Eu estava assustado.

Um dos elementos mais poderosos para a minha recuperação foi a minha determinação. Eu não desisti da esperança de que algum dia eu olharia para trás e pensaria, “O Diabo tentou me pegar, e perdeu.”

Todos nós temos escolhas a fazer todos os dias. Eu escolhi viver, não morrer jovem. Você também pode fazer a mesma escolha. Os humanos têm um desejo inconsciente de continuar a viver, mesmo quando enfrentam obstáculos. Eu usei esse desejo para abastecer a minha determinação para vencer esta barreira.

Aprenda o que eu fiz, e como eu o fiz. O propósito deste livro é compartilhar com outras pessoas exatamente o que eu fiz, e como eu as fiz. Esteja munido de determinação para fazer algo de positivo. Hoje os meus médicos estão estupefatos ao ver que eu tenho o fígado igual ao de um garoto de 22 anos!